O espaço pictórico de Enéas Valle

Visitei, há mais de dez anos, a exposição de Enéas Valle, em São Paulo. E esta semana, organizando a papelada, encontrei o folheto da mesma exposição, o qual nunca tive coragem de jogar fora. Por algum motivo, os demais sempre foram embora nos momentos de limpeza, mas este ficou – provavelmente pela beleza do seu trabalho com cores vibrantes estampado na frente do folheto ou simplesmente pelo receio de me esquecer de seu trabalho. Independente do motivo, achei necessário “eternizar” meu conhecimento de sua obra, por isso, tomei a decisão de publicar hoje, aqui no Cota Zero, exatamente o que vi naquela exposição de 2003.

Descobri, em uma rápida pesquisa, que Enéas, antes de ser artista, foi matemático. Curioso, já que as duas disciplinas são divididas de forma tão distantes entre “exatas” e “humanas”. Mas ao mesmo tempo, aproximo as duas pela imensa capacidade de abstração da realidade.

No folheto da exposição, que ainda tenho em mãos, diz “Valle não deixa de ser uma espécie de editor de referências e níveis semânticos muito diversos: a justaposição de pinceladas de cromatismos intensos e contrastados; a coexistência de diversos tipos de espaços; e, finalmente, a co-habitação de imagens ou de fragmentos de imagens autônomas ou referidas a outros ícones.”(…)” Sua compreensão fractal do espaço pictórico (tempo-cor) não implica o abandono do quadro, pois se baseia numa nova concepção física explicitada pela teoria do caos (busca do regular na irregularidade) e não na unidade planar objetiva do suporte. No entanto, essa unidade existe e precisa ser desfeita por meio de recursos pictóricos. O recorte e a acentuação do tratamento em curva, dado às imagens destacadas do fundo monocromático de parte significativa dos desenhos e pinturas (batizada por Valle de Curvismo), tornaram-se solução específica da pintura de Enéas para a criação de um esquema espacial tetradimensional do plano pictórico.” – texto de Fernando Cocchiarale.

Abaixo, a série das pinturas BYTES que vi de Enéas Valle na exposição Tempo-Cor, no Instituto Tomie Ohtake, em 2003. Fonte das imagens: blog do artista http://eneasvalle.blogspot.com.br.

2 3 4 5 6 7 8 9

E para quem se interessar ainda mais sobre seu trabalho, deixo aqui um vídeo sobre a produção do artista:

Visited for more than ten years, the exposure of Eneas Valle, in São Paulo. And this week, organizing home paperwork, I found the leaflet of the same exhibition, which never had the courage to throw away. For some reason, the other always gone in times of cleaning, but this was – probably by the beauty of his work with vibrant colors printed on the front of the brochure or simply the fear of me to forget your work. Regardless of the reason, I found it necessary to “immortalize” my knowledge of his work, so I took the decision to publish today, here at Zero Cota, exactly what I saw in that 2003 exhibition.
I found in a quick search, which Aeneas, before being an artist, was a mathematician. Curious, since the two disciplines are divided from as far way between “exact” and “human”. But at the same time, the two approach the immense reality abstraction capacity.
In the exhibition brochure, which still have at hand, he says “Valle does not cease to be a kind of editor of references and various semantic levels: the juxtaposition of strokes of intense and contrasted chromaticism, the coexistence of different types of spaces; and, finally, the cohabitation of images or fragments of autonomous images or referred to other icons. “(…)” His fractal understanding of pictorial space (time-color) does not imply the abandonment of the picture, because it is based on a new physical design explained by chaos theory (regular search the irregularity) and not in the objective planar unit holder. However, this unity exists and needs to be undone using pictorial resources. the cut and the accentuation of the treatment curve, given the images highlighted significant part of the monochrome background of drawings and paintings (named by Valle de Curvism), became specific solution Aeneas paint to create a four-dimensional spatial layout of the picture plane. ” – Text Fernando Cocchiarale.
Below, a series of paintings I saw BYTES Eneas Valle in Time-color exhibition at the Instituto Tomie Ohtake in 2003. Source of images: Artist blog http://eneasvalle.blogspot.com.br.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s