Para variar um pouco

Fernando Díez em entrevista para a revista AU:

AU SOBRE A TENDÊNCIA DE A ARQUITETURA ATUAL SE APOIAR MAIS NA TECNOLOGIA DO QUE NA ESTÉTICA, RENZO PIANO AFIRMOU EM RECENTE ENTREVISTA QUE, PARA ELE, NÃO EXISTE DIFERENÇA ENTRE ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO, EMBORA RECONHEÇA A IMPORTÂNCIA DE ASPECTOS SIMBÓLICOS AGREGADOS À CONSTRUÇÃO. NA SUA OPINIÃO, ESSA VISÃO SE APLICARIA À ARGENTINA, EMBORA AQUI PREDOMINE UMA ESTÉTICA MAIS RACIONALISTA?

DIEZ Piano projetou o Centro Pompidou com Richard Rogers há muito tempo, com a intenção de que a tecnologia fosse uma expressão racional. Creio que todos nós consideramos o Pompidou como um edifício com estética expressionista, um edifício ornamentado com a tecnologia. Algumas instalações foram projetadas para serem vistas, mas outras estão escondidas. É irônico: a maior parte da expressividade das instalações é forçada, se localiza no exterior do edifício. Como disse Robert Venturi “é muito caro ornamentar por meio da engenharia”. Não concordo com a idéia de Piano. A mim parece ingenuidade acreditar que existe somente uma forma de mostrar a relação entre tecnologia e estética.”

Anúncios

2 comentários sobre “Para variar um pouco

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s