Arquitetos sem alma

“Ah! Como a arquitetura seria diferente se os arquitetos conhecessem também os mistérios da alma! Se Niemeyer tivesse feito terapia, Brasília seria outra. Brasília é arquitetura de arquitetos sem alma.” De Rubem Alves.

Lendo esse parágrafo, lembrei de uma viagem que fiz a Brasília: daqueles cruzamentos sem faixa onde se dá uma rezadinha antes de atravessar; da busca mal sucedida por uma pracinha gostosa e fresquinha para passar um final de tarde; e do sol torrando minha cabecinha cansada de turista. Se achei a cidade bonita? Linda! A cidade até parece uma exposição de arte a céu aberto. Só faltou uma coisa a ser lembrada: uma cidade não é a mesma coisa que um museu a céu aberto. Nos museus a maior atenção é dada ao objeto de arte, já nas cidades essa atenção deveria ser dada ao homem.

Anúncios

Um comentário sobre “Arquitetos sem alma

  1. Eu concordo, acho Brasília linda, uma escala urbana completamente diferente da cidade onde vivo, São Paulo. Mas quando estive lá, encontrei pracinhas sim, bem lá no meio das super quadras e eram muito agradáveis por sinal, inclusive em uma delas tem uma igrejinha do Niemeyer, pequena no tamanho, mas enorme em sua concepção.

    Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s